Fungicida sistémico e de contacto indicado para combater os vários tipos de míldio nas culturas mencionadas e black-rot na vinha. Possui efeito preventivo, curativo e anti-esporulante e está formulado na inovadora formulação pepite que proporciona maior segurança para o aplicador e para o meio ambiente, maior facilidade de utilização e máxima eficiência das substâncias activas.

Ridomil Gold MZ Pepite 

Descrição Geral

Fungicida sistémico e de contacto indicado para combater os vários tipos de míldio nas culturas mencionadas e black-rot na vinha. Possui efeito preventivo, curativo e anti-esporulante e está formulado na inovadora formulação pepite que proporciona maior segurança para o aplicador e para o meio ambiente, maior facilidade de utilização e máxima eficiência das substâncias activas.

Grânulos dispersíveis em água (pepite) com 64% (p/p) de mancozebe + 4% (p/p) de metalaxil-M.

Finalidades / Condições de Utilização:

Cultura Doenças Concentração
(g / hl)
Recomendações
Videira Míldio 250 Os tratamentos devem realizar-se de acordo com as indicações do Serviço de Avisos. Na sua ausência, os tratamentos com este produto devem fazer-se entre o estado de 7 a 8 folhas e até ao “bago grão de chumbo”.
Ter em atenção que a persistência biológica do produto é de 14 dias, devendo o intervalo após um tratamento com este produto e um não curativo ser de 12 dias.
Não devem efectuar-se mais de 2 tratamentos com este ou com outros fungicidas do grupo das fenilamidas.
Nos tratamentos seguintes, se necessário, utilizar um fungicida anti-míldio à base de cobre para um melhor atempamento das varas.
Black Rot 225
Alface Míldio 250 Aplicar o produto preventivamente, logo que as plantas atinjam o estado de 3-4 folhas verdadeiras ou imediatamente após o aparecimento dos 1ºs sintomas.
Realizar, no máximo, dois tratamentos durante o ciclo vegetativo com este ou outro produto do grupo químico das fenilamidas, com um intervalo nunca inferior a 2 semanas.
Meloeiro Aplicar o produto preventivamente, logo que as plantas atinjam o estado de 3-4 folhas verdadeiras ou imediatamente após o aparecimento dos 1ºs sintomas. A persistência biológica do produto é de 10 dias.
Realizar, no máximo, dois tratamentos durante o ciclo vegetativo com este ou outro produto do grupo químico das fenilamidas.
Pepino
Couve-de-repolho
Couve-brócolo
Couve-flor
25-30 g /
100 m2
Aplicar o produto, depois de vencida a crise de transplantação, quando as couves apresentarem 6 a 8 folhas verdadeiras e se existirem condições climatéricas propícias ao desenvolvimento da doença.
A persistência biológica do produto é de 10 a 12 dias, sendo o intervalo mais curto usado em condições de maior risco (chuvas constantes, alta pressão da doença) e quando o tratamento seguinte não tem acção curativa. Não devem efectuar-se mais de 2 aplicações com este produto ou outro do grupo das fenilamidas
Tabaco 25-30 g / 100 m2 Viveiros: fazer uma aplicação 1-2 dias antes da transplantação, nunca antes do estado de 4 folhas.
Local definitivo: Aplicar de novo 15-20 dias depois da transplantação.
Não devem efectuar-se mais do que dois tratamentos (um no viveiro e outro no local definitivo) com este produto ou outro do grupo das fenilamidas
Batateira 250 Os tratamentos devem realizar-se seguindo as indicações do Serviço de Avisos, caso existam Deve ser aplicado no período de crescimento activo da cultura, ou seja, até à floração, e, procurando molhar convenientemente as plantas. A persistência biológica do produto é de 10 a 12 dias, sendo o intervalo mais curto usado em condições de maior risco (chuvas constantes, alta pressão da doença) e quando o tratamento seguinte não tem acção curativa.
Não efectuar mais de 2 tratamentos com este ou outro fungicida do grupo das fenilamidas. Se necessário prosseguir os tratamentos com, por exemplo, REMILTINE ou REVUS.
Tomateiro
(ar livre)
Os tratamentos devem ser feitos no local definitivo, até à época de floração e sempre que o tempo decorra húmido e chuvoso
Não devem ser efectuados mais de 2 tratamentos com este ou outro fungicida do grupo das fenilamidas. Se necessário, alternar com fungicidas não pertencentes ao grupo das fenilamidas como por exemplo o REVUS.
A persistência biológica do produto é de 10 a 12 dias, sendo o intervalo mais curto usado em condições de maior risco (chuvas constantes, alta pressão da doença) e quando o tratamento seguinte não tem acção curativa.

Nota: As concentrações indicadas têm como base aplicações em alto volume (1000 l/ha).

Formulação / Composição

Grânulos dispersíveis em água (pepite) com 64% (p/p) de mancozebe + 4% (p/p) de metalaxil-M.



Grupo Químico

Fenilamida + Ditiocarbamato.

Modo de Acção

O metalaxil-M inibe o crescimento micelial do fungo e a formação dos esporos, após penetração nos tecidos vegetais.
Sendo sistémico, o metalaxil-M penetra no interior dos tecidos vegetais, circula na seiva e protege todas as partes da planta incluindo os novos crescimentos.
Actua sobre o fungo no interior da planta, não sendo por isso lavado ou arrastado pelas chuvas ocorridas 30 minutos após a aplicação.
O mancozebe, como fungicida de superfície que é, confere uma protecção externa à planta actuando por contacto sobre o fungo, logo no início da fase da germinação dos “esporos” do míldio.


Persistência de Acção

O metalaxil-M possui uma persistência biológica de 12 a 14 dias. Apresenta ainda uma marcada acção curativa (6 dias) e também um efeito anti-esporulante.
No caso de chuvas intensas ou forte pressão da doença, antes da floração ou quando o tratamento seguinte não tiver acção curativa, deve reduzir-se o intervalo entre tratamentos para 10 dias.

Finalidades / Condições de Utilização

Cultura Doenças Concentração
(g / hl)
Recomendações
Videira Míldio 250 Os tratamentos devem realizar-se de acordo com as indicações do Serviço de Avisos. Na sua ausência, os tratamentos com este produto devem fazer-se entre o estado de 7 a 8 folhas e até ao “bago grão de chumbo”.
Ter em atenção que a persistência biológica do produto é de 14 dias, devendo o intervalo após um tratamento com este produto e um não curativo ser de 12 dias.
Não devem efectuar-se mais de 2 tratamentos com este ou com outros fungicidas do grupo das fenilamidas.
Nos tratamentos seguintes, se necessário, utilizar um fungicida anti-míldio à base de cobre para um melhor atempamento das varas.
Black Rot 225
Alface Míldio 250 Aplicar o produto preventivamente, logo que as plantas atinjam o estado de 3-4 folhas verdadeiras ou imediatamente após o aparecimento dos 1ºs sintomas.
Realizar, no máximo, dois tratamentos durante o ciclo vegetativo com este ou outro produto do grupo químico das fenilamidas, com um intervalo nunca inferior a 2 semanas.
Meloeiro Aplicar o produto preventivamente, logo que as plantas atinjam o estado de 3-4 folhas verdadeiras ou imediatamente após o aparecimento dos 1ºs sintomas. A persistência biológica do produto é de 10 dias.
Realizar, no máximo, dois tratamentos durante o ciclo vegetativo com este ou outro produto do grupo químico das fenilamidas.
Pepino
Couve-de-repolho
Couve-brócolo
Couve-flor
25-30 g /
100 m2
Aplicar o produto, depois de vencida a crise de transplantação, quando as couves apresentarem 6 a 8 folhas verdadeiras e se existirem condições climatéricas propícias ao desenvolvimento da doença.
A persistência biológica do produto é de 10 a 12 dias, sendo o intervalo mais curto usado em condições de maior risco (chuvas constantes, alta pressão da doença) e quando o tratamento seguinte não tem acção curativa. Não devem efectuar-se mais de 2 aplicações com este produto ou outro do grupo das fenilamidas
Tabaco 25-30 g / 100 m2 Viveiros: fazer uma aplicação 1-2 dias antes da transplantação, nunca antes do estado de 4 folhas.
Local definitivo: Aplicar de novo 15-20 dias depois da transplantação.
Não devem efectuar-se mais do que dois tratamentos (um no viveiro e outro no local definitivo) com este produto ou outro do grupo das fenilamidas
Batateira 250 Os tratamentos devem realizar-se seguindo as indicações do Serviço de Avisos, caso existam Deve ser aplicado no período de crescimento activo da cultura, ou seja, até à floração, e, procurando molhar convenientemente as plantas. A persistência biológica do produto é de 10 a 12 dias, sendo o intervalo mais curto usado em condições de maior risco (chuvas constantes, alta pressão da doença) e quando o tratamento seguinte não tem acção curativa.
Não efectuar mais de 2 tratamentos com este ou outro fungicida do grupo das fenilamidas. Se necessário prosseguir os tratamentos com, por exemplo, REMILTINE ou REVUS.
Tomateiro
(ar livre)
Os tratamentos devem ser feitos no local definitivo, até à época de floração e sempre que o tempo decorra húmido e chuvoso
Não devem ser efectuados mais de 2 tratamentos com este ou outro fungicida do grupo das fenilamidas. Se necessário, alternar com fungicidas não pertencentes ao grupo das fenilamidas como por exemplo o REVUS.
A persistência biológica do produto é de 10 a 12 dias, sendo o intervalo mais curto usado em condições de maior risco (chuvas constantes, alta pressão da doença) e quando o tratamento seguinte não tem acção curativa.

Nota: As concentrações indicadas têm como base aplicações em alto volume (1000 l/ha).

Modo de Preparação da Calda e Utilização

A calda deve ser preparada directamente no depósito do pulverizador, procedendo da seguinte forma: colocar água até 2/3 da sua capacidade; colocar o agitador em funcionamento; deitar a quantidade de produto necessária, após retirar o filtro da “boca” do pulverizador; completar com o volume de água pretendido, agitando sempre.
Aplicar em pulverização, procurando uma boa cobertura dos orgãos a proteger.
Em vinha e para a obtenção de caldas mistas de Ridomil Gold Mz Pepite e de Topaze, preparar a calda como atrás descrito e juntar a quantidade de Topaze necessária, agitando sempre.

Intervalo de Segurança, L.M.R. e P.I.

Cultura Intervalo de Segurança (dias) LMR (mg/kg) Protecção Integrada
Videira 28 – uvas para mesa metalaxil-M: 2.0
mancozebe: 5.0
Aconselhado
Videira 56 – uvas para vinho metalaxil-M: 1.0
mancozebe: 5.0
Alface 28 – ar livre (1)
35 – estufa (1)
metalaxil-M: 2.0
mancozebe: 5.0
Meloeiro 3 metalaxil-M: 0.2
mancozebe: 1.0
Pepino 7 metalaxil-M: 0.5
mancozebe: 2.0
Batateira 14 metalaxil-M: 0.05
mancozebe: 0.3
Tomateiro
(ar livre)
3 – consumo em fresco
28 – tomate para indústria
metalaxil-M: 0.2
mancozebe: 3.0
Couve-repolho 21 metalaxil-M: 1.0
mancozebe: 3.0
Couve-brócolo
Couve-flor
28 metalaxil-M: 0.2
mancozebe: 1.0
Tabaco 35 Não estabelecido Não há lista
Melancia 3 metalaxil-M: 0.2
mancozebe: 1.0
Aconselhado
Couve Frisada
(Couve Portuguesa
e Couve Galega)
28 metalaxil-M: 0.2
mancozebe: 0.5
Salsa 21 metalaxil-M: 2.0
mancozebe: 5.0
Salsa de raíz grossa 28 metalaxil-M: 0.2
mancozebe: 0.05
Não há lista
(1) O intervalo entre aplicações não pode ser inferior a 2 semanas.

Embalagens

250 g e 5 kg.

Precauções Biológicas

Não devem efectuar-se mais de 2 aplicações com este produto ou outro do grupo das fenilamidas.

Precauções Toxicológicas, Ecotoxicológicas e Ambientais

  • Ficha de Segurança fornecida a pedido de utilizadores profissionais.
  • Em caso de incêndio e/ou explosão não respirar os fumos.
  • Irritante para as vias respiratórias. Pode causar sensibilização em contacto com a pele.
  • Não respirar a nuvem de pulverização. Evitar o contacto com a pele.
  • Usar luvas adequadas durante a preparação da calda e aplicação do produto.
  • Não comer, beber ou fumar durante a utilização.
  • Em caso de ventilação insuficiente, usar equipamento respiratório adequado.
  • Não contaminar a água com este produto ou com a sua embalagem.
  • Muito tóxico para os organismos aquáticos, podendo causar efeitos nefastos a longo prazo no ambiente aquático.
  • Para protecção dos organismos aquáticos, não aplicar em terrenos agrícolas adjacentes a águas de superfície.
  • Após o tratamento lavar cuidadosamente as luvas, tendo cuidado especial em lavá-las por dentro.
  • Intervalo de segurança – 3 dias em meloeiro; 3 dias em tomateiro ao ar livre, quando a produção de tomate se destine ao consumo em fresco; 28 dias em tomateiro ao ar livre, quando a produção se destine a fins industriais; Não aplicar em tomateiro em estufa; 7 dias em pepino; 14 dias em batateira; 21 dias em couves-de-repolho; 28 dias em alface ao ar livre (o intervalo entre aplicações não deve ser inferior a 2 semanas), couves de inflorescência e videira de uvas de mesa; 35 dias em alface em estufa (o intervalo entre aplicações não deve ser inferior a 2 semanas) e em tabaco; 56 dias em videira de uvas para vinificação.
  • Nº máximo de aplicações com mancozebe: 2 em alface em estufa, couves-de-repolho, couves de inflorescência; 4 em alface ao ar livre; 5 em meloeiro e pepino, 6 em tomateiro. Não efectuar mais aplicações com produtos que contenham outras substâncias activas do grupo dos ditiocarbamatos (metirame, propinebe, tirame ou zirame), autorizados para as culturas em causa.
  • Tratamento de emergência - Em caso de ingestão lavar repetidamente a boca com água (apenas se a vítima estiver consciente), consultar imediatamente o médico e mostrar-lhe a embalagem ou o rótulo.



Irritante

Perigoso
para
o ambiente

Usos Menores

Cultura Inimigo Concentração
(g / hl)
Requerente
Melancia Míldio 250 * AVAPI
Couve Frisada
(Couve Portuguesa
e Galega)
250 A.I.H. Oeste
Salsa C.A. Loures
Salsa de raíz grossa CAMPOSOL

* Admitindo aplicações de 1000 L de calda/ha, a quantidade a distribuir será de 2,5 Kg/ha.

Outras Informações

Ficha Técnica

PDF

Ficha de Segurança

PDF

Rótulo

PDF

Esta web usa cookies para melhorar a sua experiência como usuario.

Click aqui para mais informação sobre cookies, como funciona e como desactivar.